TÊNIS EM PETRÓPOLIS
   
 
 

  Histórico

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




 

 
 

 

Teliana Pereira, tenista brasileira conquista título histórico no WTA de Bogotá

Brasileira encerra tabu de 27 anos e vence seu primeiro WTA.

Bogotá (COL), 19 de abril de 2015 - O Brasil tem uma nova campeã de WTA. Depois de 27 anos, Teliana Pereira reescreveu a história do tênis nacional ao conquistar o primeiro título de WTA da carreira, em Bogotá, derrotando a cazaque Yaroslava Shvedova, por 7/6(2) 6/1. 

Com 26 anos de idade e 130.ª  na WTA, a tenista nascida em Pernambuco e radicada em Curitiba, ganhou um cheque de US$ 43 mil e marcou 280 pontos no ranking mundial, que devem colocá-la na sua melhor posição no ranking (até hoje foi a 87ª), quando a nova lista for divulgada na segunda-feira.

"Acho que ainda estou em choque. Não estou acreditando. Foi a melhor semana da minha vida. Desde sempre eu treinava sonhando em ganhar um WTA e agora consegui. Foi muito importante ter jogado Medelin. Lá também tinha altitude, como aqui e foi uma preparação muito boa," disse Teliana, que venceu a 10ª partida seguida. Ela foi campeã de um Challenger em Medelin na semana passada e hoje ganhou a Copa Claro Colsanitas, o WTA International de Bogotá, sem perder um set na competição.

A brasileira que nunca havia enfrentado Shvedova, 75ª no ranking já esperava uma partida difícil. "Hoje sabia que seria um jogo duríssimo. A Yaroslava saca muito bem e quando o jogo começou eu não sabia onde ficar para devolver o saque. Mas depois fui mais pro fundo e tudo melhorou. O mais importante é que eu estava muito sólida a semana toda. Fisicamente eu estava muito bem também."

Nascida no país de Maria Esther Bueno, mas sem tenistas entre as melhores nas últimas décadas - a última a ganhar um WTA foi Niege Dias em 1988, em Barcelona, Teliana espera que a vitória em Bogotá impulsione o tênis nacional. "Nem sei o que dizer sobre esse recorde. Estou muito contente. Precisamos de mais gente jogando tênis no Brasil. Precisamos de mais jogadoras entre as top 100. Temos boas tenistas. Estamos melhorando. E esse título é muito importante também não só para o Brasil, mas para a o tênis da América do Sul," disse a brasileira, a melhor tenista da região.

Após conquistar o tão esperado troféu de WTA, Teliana lembrou de momentos difíceis da carreira, como as lesões no joelho, mas principalmente no ano passado. "Foi o momento mais difícil. Tive muitos problemas no joelho. Fiquei um ano e meio sem jogar em 2009. Voltei a jogar e estava muito bem, até que no ano passado, em setembro, aconteceu a mesma coisa e me lesionei de novo. Essa segunda vez foi mais difícil. Eu estava em uma fase boa, jogando bem. Mentalmente quando acontece uma coisas dessas é muito duro. Você tem que parar, voltar a jogar sem ritmo, sem confiança e a verdade é que nos últimos meses estava jogando muito bem. Eu tentava bastante, o joelho estava muito bem, mas mentalmente estava duro. Aí veio Medellin semana passada, ganhei o torneio, melhorando a cada rodada e pensando em jogar melhor a cada dia e olha o que aconteceu hoje?"

A tenista aproveitou para agradecer o irmão e treinador Renato, que viaja com ela o circuito, o namorado, a equipe e a família. "É um sonho realizado não só meu, mas da minha família, do meu namorado e da minha equipe." 

Ela lembrou também, na cerimônia de premiação, do primeiro treinador, Didier Rayon. Foi na academia do francês, em Curitiba, que ela começou a jogar tênis, quando a família se mudou do sertão de Pernambuco para lá, onde o pai foi trabalhar. Na academia de Rayon ela e os irmãos eram pegadores de bola e começaram a jogar tênis a partir daí. 

 

O WTA de Bogotá foi o segundo de uma série de cinco torneios que Teliana disputa antes de Roland Garros. Ela foi campeã em Medelin e hoje em Bogotá e agora segue para Marrakesh (27 de abril), Cagnes Sur Mer e Saint Gaudens, antes de chegar a Paris  para disputar o mais charmoso Grand Slam do Circuito Mundial.

Bia e Paula são campeãs de duplas no WTA de Bogotá

Brasileiras encerram tabu de 29 anos sem títulos para o país nas duplas

Bogotá (COL), 19 de abril de 2015 – Em um domingo histórico para o tênis feminino brasileiro, as paulistas Beatriz Haddad Maia e Paula Gonçalves, atletas patrocinadas CBT/Correios, conquistaram o primeiro título WTA de ambas nas duplas em Bogotá, na Colômbia.

O título encerrou um tabu de 29 anos sem brasileiras campeãs de duplas na WTA, desde a conquista de Niege Dias e Patrícia Medrado no Guarujá, em 1986.

Depois de torcer pela conquista de Teliana Pereira, Bia e Paula disputaram a final e venceram a partida contra as americanas Irina Falconi e Shelby Rogers por 2 sets a 1, com parciais de 4/6 6/1 10-6, em 1h06min de jogo.

“Mais uma etapa muito boa da minha vida, mais um passinho que eu estou dando para acreditar em mim. Foi uma semana importante para o tênis feminino, para mostrar que a gente pode”, afirmou Bia.

“Estou muito feliz pela Teliana, não só pelo título, mas pela história e pela garra que ela vem trabalhando e conquistando as coisas”, completou a tenista de 18 anos.

Após o primeiro título WTA e o segundo juntas no circuito profissional feminino, Bia Haddad Maia e Paula Gonçalves devem manter a parceria nesta temporada.

 

“Eu e a Paulinha jogamos juntas três torneios, ganhamos dois e fizemos final em um, então acho que a gente tem tudo para seguir”, finaliza Bia.

Gabriel Decamps e Maria Clara Silva vencem Rendez-Vous à Roland-Garros

Tenistas encaram campeões de China e Índia em Paris por vaga no Grand Slam.

São Paulo (SP), 19 de abril de 2015 - O paulista Gabriel Decamps e a carioca Maria Clara Silva conquistaram neste domingo (19) o título do "Rendez-Vous à Roland-Garros, em parceria com a Longines", na quadra principal do Clube Paineiras do Morumby. Ainda com 15 anos, Decamps derrotou o também paulista Felipe Alves, por 6/3 e 6/2, enquanto Maria Clara, de 17, ganhou da paulista Erika Pereira, por 6/3 e 6/0.

Os dois brasileiros irão disputar um triangular com os campeões de idêntico qualificatório realizado na Índia e na China, nas últimas semanas. Os vencedores foram Chengze Lu e Yue Yuhan e os indianos Basil Khuma e Sathwika Sama. O evento está marcado para o dia 24 de maio numa quadra especialmente montada junto à Torre Eiffel, em Paris. Os campeões deste triangular receberão convite para a chave juvenil do Grand Slam francês. Os perdedores poderão disputar o qualifying, dependendo do ranking de cada um.

Maria Clara gostou de sua postura na partida. "Erika sempre joga bem, mas hoje facilitou para mim. Precisei me manter concentrada, porque nas outras rodadas senti a torcida. Desta vez, fiquei focada". 

A tenista do Rio, que disputa seu último ano como juvenil, está radiante com a viagem a Paris e a oportunidade de disputar Roland-Garros. "Não caiu a ficha ainda. É uma oportunidade única, o sonho de qualquer tenista. Vou me preparar muito para o triangular", garante. 

Gabriel por sua vez comemorou a conquista. "Acho que o detalhe da vitória foi minha cabeça. Entrei solto porque ele era o favorito, e deu certo", contou o garoto de 1,88m. "Fiz um bom torneio. No sábado, ganhei do cabeça 1 num jogo muito difícil". 

Sem tempo para descansar, Decamps segue ainda neste domingo para o Sul-Americano da Colômbia onde o Brasil tentará vaga para o Mundial dos 16 anos". Sobre jogar em Paris, Gabriel ainda não fez planos. "Estou muito emocionado ainda, mas sei que terei de dar tudo para chegar na chave principal". Gabriel joga desde os cinco anos por influência do pai e treina desde os sete anos com William Kyriakos. 

O vice-campeão Felipe Alves, sobrinho de Fernando Meligeni, aguarda nova chance. "Senti a pressão da final, estava um pouco ansioso. Ele jogou muito bem". Ele viaja nesta semana para disputar o circuito europeu.

Na decisão do terceiro lugar do "Rendez-Vous à Roland-Garros", a paulista Sophia Chow derrotou Gabriela Rezende, por 6/4 e 6/0, e Igor Marcondes superou Lucas Koelle, por 6/3 e 6/1. Os vencedores ficarão como reservas.

Classificação final:

Masculino

Campeão: Gabriel Decamps (SP)

Vice-campeão: Felipe Alves (SP)

Terceiro colocado: Igor Marcondes (SP)

Quarto colocado: Lucas Koelle (SP) 

Feminino

Campeã: Maria Clara Silva (RJ)

Vice-campeã: Erika Pereira (SP)

Sophia Chow (SP)

Gabriela Rezende (PR) 

Taças foram atração especial - A Copa dos Mosqueteiros, prêmio do campeão de simples que Gustavo Kuerten conquistou três vezes, e a Copa Suzanne Lenglen, dada às campeãs, foram uma atração especial nesta semana no Brasil.

 



Escrito por Mario Georgetti - Coordenador às 17h49
[] [envie esta mensagem
] []


 

 
[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]